Seu navegador tentou rodar um script com erro ou não há suporte para script cliente
Seja bem-vindo(a)!
27 de Junho de 2019
Início do conteúdo
Você está em: Home > Comunicação > Notícias > Receita Estadual intensifica operações contra inadimplência do IPVA

Receita Estadual intensifica operações contra inadimplência do IPVA

Frota Veículos Imposto Atrasado
De uma frota de 3,61 milhões de veículos tributados, mais de 648 mil (17,9%) seguem transitando com o imposto atrasado - Foto: Conexão Receita

Os contribuintes que ainda não quitaram o IPVA 2019 (Imposto sobre a Propriedade de Veículo Automotor), cujo calendário de pagamento encerrou no final de abril, devem regularizar o pagamento do tributo para evitar a inscrição em Dívida Ativa da Fazenda Pública pela Receita Estadual. De uma frota de 3,61 milhões de veículos tributados, mais de 648 mil (17,9%) seguem transitando com o imposto atrasado.

A inadimplência financeira, por sua vez, é de 12,8%, correspondente a cerca de R$ 362 milhões que ainda devem ingressar aos cofres públicos. A arrecadação total prevista para o IPVA 2019 é de R$ 2,82 bilhões. Metade do que é arrecadado com o tributo é repassado de maneira automática para as prefeituras gaúchas conforme o município de emplacamento. 

O atraso no pagamento do imposto representa multa diária de 0,334% ao dia até o limite de 20%, conforme o vencimento pelo número final da placa do veículo. Depois de 60 dias em atraso, ocorre a inscrição em Dívida Ativa, quando há o acréscimo de mais 5% sobre o valor do tributo não pago. Nesse caso, o nome do contribuinte é incluído na lista de inscritos em Dívida Ativa publicada no site da Secretaria da Fazenda. 

Além disso, o débito será lançado no cadastro do CADIN/RS e nos Serviços de Proteção ao Crédito (Serasa, Boa Vista, SPC, entre outros), bem como sofrerá correção pela taxa Selic. O contribuinte também corre o risco de sofrer protesto em cartório e processo de cobrança judicial. 

Outra complicação decorrente do não pagamento do tributo é o risco de arcar com custos de multa, serviços de guincho e depósito do Detran, caso flagrados nas blitze do imposto. A Receita Estadual já iniciou as operações e, para promover o combate à inadimplência do tributo, deverá intensificá-las nas próximas semanas em todo o Estado. 

Blitz em Carlos Barbosa 

A primeira blitz realizada no Estado ocorreu na última semana, no município de Carlos Barbosa, na Serra Gaúcha. A operação, que contou com a participação de um auditor-fiscal, três técnicos tributários, um policial militar e agentes dos órgãos de trânsito do Município, visou combater a inadimplência por meio da ação direta e do incremento da percepção de risco para os devedores. Ao todo, 484 veículos foram vistoriados e 6 foram guinchados na ação. 

Como regularizer o IPVA em 2019? 

O imposto vencido, relativamente ao exercício corrente e antes da inscrição como Dívida Ativa, deve ser pago em parcela única nos bancos credenciados (Banrisul, Santander, Bradesco, SICREDI, Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal [lotéricas]). No Banco do Brasil, o serviço ocorre através de débito em conta e é restrito a clientes via terminais de autoatendimento ou via Internet. Nos caixas bancários, para efetuar o pagamento do IPVA, basta apresentar o CRLV ou informar a placa e o Renavam do veículo, sem emissão prévia de guia de arrecadação.

Após a inscrição como Dívida Ativa, somente o Banrisul e Sicredi estão autorizados a receber os valores para regularização. Nenhuma repartição da Receita Estadual recebe valores relativos aos tributos arrecadados. 


Fonte: Conexão Receita

Compartilhar:
Comentários